História


Fundado por negros jundiaienses, o Clube Beneficente Cultural e Recreativo Jundiaiense “28 de Setembro”, nasceu da união de duas sociedades: O Clube 28 de Setembro, fundado em 1° de janeiro de 1895 e o Clube Recreativo Jundiaiense, fundado em 1934. É reconhecido como o mais antigo Clube Social Negro do Estado de São Paulo, em funcionamento. Seu nome é uma homenagem a Lei do Ventre Livre, instituída em 28 de Setembro de 1871.

LEI N. 2.040 DE 28 DE SETEMBR0 DE 1871

Declara de condição livre os filhos de mulher escrava, que nascerem desde a data desta lei, libertos os escravos da nação e outros, e providencia sobre a criação e tratamento daqueles filhos menores e sobre a libertação anual de escravos.



Ao longo desses anos de existência e resistência desenvolvemos projetos de entretenimento; assistenciais; educacionais; de cidadania e culturais, contribuindo sobremaneira com o crescimento integral da cidade de Jundiaí.

Atualmente o Clube “28 de Setembro” continua cumprindo seu papel recreativo, educativo e cultural, promovendo bailes e comemorações nas datas festivas a atual diretoria irá desenvolver projetos relevantes e importantes direcionados à comunidade, como: entretenimento, cultura, cidadania, lazer, educacional de interesse inclusive Nacional.

Em vista disso e considerando publicação de editais relacionados ao Ministério da Cultura, elaboramos um projeto cultural que, após detido e rigoroso exame da proposta pelos técnicos do Governo, a ideia foi aprovada e a partir daí passamos a integrar os mais de 500 pontos de cultura do Estado de São Paulo.

O Clube 28 de Setembro, que iniciou 2011 os projetos culturais do Ponto de Cultura com aulas de capoeira, grafite, dança de salão e eventos de ragga e hip hop. Que findou 2013, mas a atual diretoria manteve todos os cursos com recursos próprios.

A garra, a força, a luta, a persistência dos idealizadores estão presentes até os dias de hoje é o Clube Social de Negro mais antigo do Estado de São Paulo, e o terceiro mais antigo do Brasil, e assim é reconhecido, tanto que faz parte da agenda política dos Governos Municipal, Estadual e Federal.

De modo geral, o Clube “28 de Setembro”, assim como outras entidades congêneres espalhadas pelo país, atestam a presença, os sentidos e valores que se reportam às reminiscências das populações negras brasileiras: “como centro de resistência cultural; espaço de reivindicações raciais e formação de lideranças; como espaço de aculturação dos negros, expressão cultural e a manutenção de parte da herança ancestral; espaço físico e político que confere a seus membros um sentimento de identidade e orgulho, sendo também local para o extravasamento das tensões”.

Seja bem vindo ao Clube 28 de Setembro!